A importância da alimentação saudável no Home Office!

Hoje vamos destacar qual a importância da alimentação saudável no Home Office. Para isso, conversamos com a nutricionista Priscila Souza que, além de nos dar dicas e orientações, compartilhou três materiais que são uma excelente ajuda para esses momentos de isolamento social.

1) Com este cenário atual, quais são os alimentos e/ou grupos alimentares devemos priorizar no momento de fazer compras para um período maior de dias?

O importante nesse momento é analisar o tempo de validade dos alimentos, comprar produtos cujo tempo de validade é maior e que podemos conservá-los de forma mais prática, como arroz, feijão, massa, polenta, alimentos que podemos cozinhar depois.

Também podemos focar em alimentos que podemos congelar, como a mandioca ou aipim, já que podemos utilizá-los depois.

Claro que não podemos esquecer dos produtos como verduras e legumes que também são essenciais. Então precisamos redobrar os cuidados de armazenamento deles, como higienizá-los após a compra com hipoclorito de sódio, deixando eles de molho por quinze minutos e depois enxaguá-los e deixá-los em um pote de vidro com papel toalha para absorver a água. Após, podemos guardá-los na geladeira por até dez dias, sempre trocando o papel toalha que ficará absorvendo a água do legume.

2) Congelar alimentos para guardar durante a semana, pode diminuir seus nutrientes? Qual o prazo para consumir estes alimentos?

Não perde não. Os alimentos podemos cozinhá-los e congelá-los e eles ainda ficarão bons para consumo no período de até três meses.

Uma dica é fazer a organização por potinhos e colocar a data para saber quando foi feito e o período em que ele estará bom para consumo.

Um dos alimentos que é bom atentar, quando congelado, é o peixe, que normalmente perde um pouco dos nutrientes. Por isso, é bom consumir no período inferior a três meses.

3) Quais estratégias para evitarmos o consumo excessivo de alimentos que nos trazem prazer?

É um momento de mudança, em que a ansiedade é legítima e precisamos aprender a lidar com ela para não precisar recorrer aos alimentos.

Uma boa estratégia é a prática da meditação, para aliviar a ansiedade e preocupação dos pensamentos que estão na nossa cabeça. Evitar ver o noticiário a todo o tempo, respeitar nossa mente.

Caso você realmente não consiga, tente procurar doces mais saudáveis, fazer um bolo com cacau 70% ou uma banana cortadinha com canela e açúcar mascavo.

4) Existe algum tipo de alimento que possa ser mais indicado para esses momentos tristes e que possam nos dar mais energia, suprindo algum tipo de vitamina, por exemplo?

Existem alguns alimentos que diminuem a secreção de cortisol, que é o hormônio que gera a ansiedade e todo esse estresse. São os alimentos ricos em vitamina C, como laranja, limão, abacaxi. Tem também os alimentos ricos em triptofano, que é um aminoácido presente na banana, grãos, lentilha e que nos ajuda na sensação de bem estar.

Todos esses alimentos eles podem ajudar a minimizar essa sensação de ansiedade e nos confortar com uma alimentação saudável e equilibrada.

5) Qual tua opinião sobre essas questões de alimentação pós esse período de isolamento? Quando tudo isso passar, tu acha que as pessoas vão tirar alguma lição sobre cozinhar e alimentação saudável?

Acredito que todo o momento de crise gera um aprendizado. Espero muito que as pessoas vejam todo esse momento como uma experiência para valorizar mais a comida feita em casa, o cuidado com o preparo. Nós, nutricionistas, vemos isso como uma oportunidade para as pessoas comerem mais comida de verdade e menos industrializadas.

Já vemos como um aprendizado que iremos levar para o resto da vida, assim como o cuidado que estamos tendo em higienizar os alimentos e produtos para consumir e preservá-los de forma mais segura e sadia.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Mais Notícias:

Tem uma duvida?

Nós ligamos pra você

Qual seu contato?

Você Já vai? :(

Que tal deixar seu e-mail para ficar recebendo nossas novidades?